Outros Tapetes
Deixe um comentário

Os Minimalistas

Dizem que quando o discípulo está pronto o mestre aparece. Na verdade, na era da Economia da Atenção (opa, isso aqui merece um post!), de alguma forma conseguimos enxergar o que nos interessa em meio a um turbilhão de informações. Foi assim com Os Minimalistas.

No processo de construção do #TFCP (vai se acostumando, é assim que identifico esta plataforma), me deparei com uma apresentação no TED . E lá estava Ryan Nicodemus com sua proposta: “Imagine sua vida daqui a um ano, dois anos, cinco anos: como ela será? Imagine uma vida com menos: menos posses, menos estresse, menos dívidas, menos descontentamento, menos distrações…Agora, imagine uma vida com mais: mais tempo, mais relações plenas de sentido, mais satisfação…Isso, que você está imaginando, é uma Vida Intencional. Não é perfeita, não é fácil. É simples. E mais rica.”

Graças à maturidade, hoje eu sei que os desejos de mudança existencial que ocorrem comigo, como esse de simplificar a vida, já vêm ocorrendo em outros lugares e com outras pessoas. São fenômenos sociais, que começam a se manifestar de maneira isolada e ao longo do tempo vão ganhando massa. Assim como eu decidi que a vida deveria se tornar mais leve, outras pessoas já estão a bordo de seus tapetes voadores.

Em 2011, Ryan Nicodemus e o Joshua Fields Millburn largaram carreiras de sucesso e o ciclo vicioso quanto-mais-eu-ganho-mais-eu-gasto em busca de um estilo de vida que fizesse mais sentido do que acumular supérfluos. Lançaram o blog, escreveram livros, passaram a palestrar (em Harvard, na Apple…), a atuar como mentores e a viajar mundo a fora com a bandeira do menos é mais. Atualmente, eles têm 4 milhões de leitores anuais no blog.

Não se engane: não se trata aqui da busca por uma forma alternativa de vida, em uma comunidade afastada, com gente que chegou a pé de um festival de rock dos anos 1970. Se esse for o seu desejo, vá em frente. Se não for, vale saber que é possível ser urbano, viver com conforto e consumir – sem que, com isso, o real sentido da vida desapareça. Se você já foi às compras porque estava frustrado, infeliz, feliz ou porque “simplesmente estava merecendo” sabe do que estou falando.

Quanto mais dinheiro mais felicidade foi uma das maiores mentiras do capitalismo, afirmou a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa. Na ânsia de comprar, compramos também essa ideia.

Foto: Ryan e Joshua
Crédito: Adam Dressler

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s