Mês: março 2015

La Dolce Vita di Doris

Ela tem uma incrível capacidade de garimpar beleza, talento que virou negócio, a conhecida loja de objetos e utensílios para casa Coisas da Doris. Hoje, está nas mãos da filha, já que Doris Sochaczewski e o marido, Valentino Fialdini, subiram no tapete. O casal mudou-se para a Itália em maio de 2014. Doris fez da transformação de um antigo estábulo em casa e hotel-butique um verdadeiro conto de fadas acompanhado por milhares de seguidores. Só no Instagram, 17 mil vivenciam a aventura que tem como cenário Todi, na região da Umbria. “Posso dizer que, mesmo abrindo mão de todas as mordomias que tinha no Brasil, me sinto muito mais feliz aqui”, afirma, ressaltando ainda o valor da simplicidade. O novo lar dos Fialdini foi montado com as coisas da Doris, as que levou do Brasil, as que encontrou em feiras de antiguidades nos arredores de Todi e as que adquiriu em lojas de design. Graças às suítes disponíveis para hospedagem, batizadas de Amore e Passione, será possível contemplar e experimentar esse jeito original de ver …

Os Surfistas da Era Pós-Digital

Bem-vindo à era pós-digital, que se caracteriza pela presença imperceptível da conexão. O digital não mais amedronta ou fascina, tornou-se trivial. E o que incomoda mesmo é a sua ausência. Restaurante que não oferece wifi caracteriza quase falta de educação com o cliente. Os mais ligados, já deixam a chave da rede em um display na mesa, porque ela será demandada antes mesmo do cardápio. Não é por acaso que um mar de gente decidiu viajar trabalhando ou trabalhar viajando. A era pós-digital, como todas as que a antecederam, é marcada por mudanças no comportamento social. Assim nasceram os Nômades Digitais, os Workation-ers e os Jobbatical-ers.  Os primeiros não têm endereço fixo, seguem mudando de país e carregam tudo que têm na mala. Os segundos levam o trabalho consigo quando viajam e fazem de qualquer destino seu escritório. E os terceiros usam oportunidades de trabalho temporário no exterior como forma de experimentar outras culturas. Todos têm seus projetos de vida viabilizados pela conexão – são surfistas digitais. O mais interessante é que alguns são surfistas mesmo. O Surf Office possui duas unidades, uma na Santa Cruz, na Califórnia …

Mala com Alça

Workation exige organização. Só o checklist tecnológico garante uma bagagem de bom tamanho – de mão, é claro, porque ninguém vai correr o risco de ver seus equipamentos se perderem em uma conexão. Depois de pesquisar, chego aos seguintes itens: Laptop Tablet (na primeira viagem vou descobrir se ele realmente é necessário) Smartphone (40% dos workation-ers contam com o celular para estarem alcançáveis a maior parte do tempo) Charger (no momento meu objeto de desejo chama-se Puku) Protetores de tela e cases para os equipamentos Câmera fotográfica Monopod (sim, eu assumo: faço selfies) Fones GoPro Skype instalado Nuvem devidamente abastecida com todos os arquivos de trabalho Para não ter surpresas é importante viajar com a nota fiscal dos produtos importados adquiridos no Brasil. Já que o formulário para declarar a saída de eletrônicos foi extinto, é na volta que se preenche a Declaração Eletrônica de Bens do Viajante (e-DVB). Equipamentos fabricados no Brasil obviamente estão isentos. Também na preparação, é necessário estabelecer o expediente que será praticado – no meu caso, para que possa informar …

Pretérito Perfeito

Nem todo mundo que me conhece sabe que minha mãe era grega. Não filha de gregos, grega. Nascida em Atenas, onde viveu até o início da adolescência. De lá foi para Veneza, quando morou com a avó paterna, Helene. Da Itália veio para o Brasil e daqui nunca mais saiu. Casada com um brasileiro, teve três filhas e cismou que a mais nova, soy yo, ia ser diplomata. E dá-lhe aula de inglês, francês e espanhol desde os 10 anos de idade. Desnecessário dizer que não ingressei na carreira. Contudo, a família multicultural e o acesso a outras línguas se transformaram em um passaporte para o mundo. Viajei muito, morei na Inglaterra, fiz amigos em diferentes continentes. Muitas vezes me senti estrangeira no meu próprio país. Outras fui nativa em terras recém-descobertas. Mais importante que tudo: aprendi que a comunicação está acima dos idiomas e o humano, acima das etnias. Foto: Deserto do Golfo Pérsico, Julho 2014

O Melhor de Mim

No dia 20 de março estarei no teatro do Brasília Shopping, ao lado de duas mulheres admiráveis. Junto com Janete Vaz – fundadora do premiado Laboratório Sabin – e Carolina Rezende – criadora do Mulher de Negócio, vou falar sobre bem-estar. O convite foi feito pelo projeto “O Melhor de Mim”, sugestivo nome dado pelas coaches Nolah Lima e Liliane Sant’Anna. Eu e o Tapete estaremos por lá a partir das 19h. O acesso é gratuito, mas as vagas são limitadas. Então, clique aqui  para reservar a sua. Foto: Raquel Pellicano PS: Olha que lindeza o vídeo de cobertura do evento