Viagens
Comentários 5

Pretérito Perfeito

Nem todo mundo que me conhece sabe que minha mãe era grega. Não filha de gregos, grega. Nascida em Atenas, onde viveu até o início da adolescência. De lá foi para Veneza, quando morou com a avó paterna, Helene. Da Itália veio para o Brasil e daqui nunca mais saiu. Casada com um brasileiro, teve três filhas e cismou que a mais nova, soy yo, ia ser diplomata. E dá-lhe aula de inglês, francês e espanhol desde os 10 anos de idade.

Desnecessário dizer que não ingressei na carreira. Contudo, a família multicultural e o acesso a outras línguas se transformaram em um passaporte para o mundo. Viajei muito, morei na Inglaterra, fiz amigos em diferentes continentes. Muitas vezes me senti estrangeira no meu próprio país. Outras fui nativa em terras recém-descobertas. Mais importante que tudo: aprendi que a comunicação está acima dos idiomas e o humano, acima das etnias.

Foto: Deserto do Golfo Pérsico, Julho 2014

Anúncios

5 comentários

  1. Ariadni Lamar Speciale diz

    Sigo acompanhando seu vôo bastante orgulhosa dessa viagem. Já pensou se você tivesse seguido o desejo de Mimi e virado diplomata???? Não consigo imaginar.
    Seu biso Giovanni não foi para Veneza. Já tinha ido para o andar de cima. Constantino ou Tino, irmão do seu Papu, tinha ido e levado Da. Helène. Depois Papu seguiu com Isminula. Vovó Helène faleceu lá depois que Papu e Mimi voltaram para Athenas. Tino seguiu para o Brasil onde Georgios, irmão mais novo já estava desde o início da guerra.

    Curtido por 1 pessoa

    • Estão aí as minhas tias para não me deixar mentir! É verdade, por isso mamãe só falava na avó durante a permanência na Itália. Contava que todo fim de tarde, Helene ia tomar um drink específico num hotel específico – os quais não me lembro mais. E mamãe ia junto. Claro, não bebia.

      Curtir

  2. Thalia Lamar Speciale diz

    Giovanni morrera ainda na infância de Salvatore, seu avô grego.
    As viagens à Italia transcorriam por questões artísticas de Salvatore, é sabido que ele era tenor e se apresentava no circuito de ópera de Atenas e da Italia.
    George Speciale foi quem trouxe Salvatore, teu avô, para o Brasil, através da embaixada brasileira em Atenas, assim tua mãe, Ismene, para cá veio junto com o pai.
    A partir daí começa a tomar forma a primeira geração de filhas brasileiras do grego Salvatore, nós, Artemis, Thais, Ariadni e eu, Thalia.
    Isto se deu em 1946.
    Intensa fuga dos homens Speciale da 2ª Grande Guerra.
    Por lá permaneceram as irmãs casadas e submissas mulheres de Atenas, porque a rebelde para cá veio, Evangelina, nossa tia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s