Life Style
Comentários 2

Viagem, Espiritualidade, Felicidade

Se você já experimentou segundos de profunda felicidade pelo simples fato de estar vivo sabe o que é experiência de pico. Descrita pelo psicólogo americano Abraham Maslow (sim, o autor da pirâmide que hierarquiza as necessidades humanas) na década de 1960, a vivência é o que melhor se aproxima da perfeição existencial.

Esta semana uma jornalista me perguntou se o The Flying Carpet Project é uma busca espiritual. Embora a resposta tenha sido negativa, imediatamente me reportei às experiências de pico que vivi, todas elas durante viagens. Foram instantes nos quais fui a pessoa certa, na hora certa e no lugar certo, peça de quebra-cabeça que finalmente se encaixa. Maslow não se furtou de chamar a vivência de mística. Sim, é transpessoal, metafísica e, por que não, religiosa no sentido original – do religare, da conexão com algo maior.

É tanta gente estudando as doenças, que cabe agradecer ao psicólogo por ter estudado a saúde. Foi investigando os felizes que ele se envolveu mais profundamente com as experiências de pico. Involuntárias, ocorrem quando bem entendem. Contudo, parecem ser disparadas na exposição ao amor, à arte, à natureza, à paz. Embora não seja de grande valia persegui-las, viver de maneira positiva é, por si só, a base para vivencia-las.

Que a intensa alegria me surpreenda mais uma vez quando o Tapete decolar.

Aperta o play para assistir ao próprio Maslow falndo sobre o tema:

Travelling, Spitiruality, Happiness

If you’ve experienced seconds of deep happiness simply by being alive you know what peak experiences are. Described by the American psychologist Abraham Maslow (yes, the author of the human needs pyramid) in the 1960s, the experience is what best approximates a human being to a perfect existence.

This week, a journalist asked me if The Flying Carpet Project is a spiritual quest. Although the answer was negative, immediately it reminded me of the peak experiences I had, all of them on the road. Those were moments in which I was the right person at the right time in right place, a puzzle piece that finally fits. Maslow has called it also a mystic experience. Yes, it is transpersonal, metaphysical and, why not, religious in the original sense –  the connection to something bigger.

There were so many people studying diseases that we should thank the psychologist for dedicating his life to health. He was investigating happy people when he engaged more deeply with peak experiences. Involuntary, they occur when they please. However, they seem to be triggered in contact to love, art, nature, peace. Even though it’s not of great value to pursue them, a positive living is, by itself, the basis for experiencing deep happiness.

Foto: Carla Furtado, Mar Egeu, Julho 2014
Photo: Carla Furtado, Aegean Sea, July 2014

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s