Todos os posts com a tag: Workation-ers

No Sofá da Hebe

Chegaram as fotos do Papo de Mulher, projeto super bacana capitaneado pelas coaches  Nolah Lima e Liliane Sant’Anna. Eu dividi o sofá com Janete Vaz – fundadora do premiado Laboratório Sabin – e Carolina Rezende – criadora do Mulher de Negócio.  Minhas amigas convidadas, a âncora Lili e o auditório repleto de mulheres lindas transformaram a noite em algo muito especial. O evento me encheu de alegria e me deu a certeza de que há muita gente querendo conhecer as novas formas de viver e trabalhar. Anúncios

Os Surfistas da Era Pós-Digital

Bem-vindo à era pós-digital, que se caracteriza pela presença imperceptível da conexão. O digital não mais amedronta ou fascina, tornou-se trivial. E o que incomoda mesmo é a sua ausência. Restaurante que não oferece wifi caracteriza quase falta de educação com o cliente. Os mais ligados, já deixam a chave da rede em um display na mesa, porque ela será demandada antes mesmo do cardápio. Não é por acaso que um mar de gente decidiu viajar trabalhando ou trabalhar viajando. A era pós-digital, como todas as que a antecederam, é marcada por mudanças no comportamento social. Assim nasceram os Nômades Digitais, os Workation-ers e os Jobbatical-ers.  Os primeiros não têm endereço fixo, seguem mudando de país e carregam tudo que têm na mala. Os segundos levam o trabalho consigo quando viajam e fazem de qualquer destino seu escritório. E os terceiros usam oportunidades de trabalho temporário no exterior como forma de experimentar outras culturas. Todos têm seus projetos de vida viabilizados pela conexão – são surfistas digitais. O mais interessante é que alguns são surfistas mesmo. O Surf Office possui duas unidades, uma na Santa Cruz, na Califórnia …

Mala com Alça

Workation exige organização. Só o checklist tecnológico garante uma bagagem de bom tamanho – de mão, é claro, porque ninguém vai correr o risco de ver seus equipamentos se perderem em uma conexão. Depois de pesquisar, chego aos seguintes itens: Laptop Tablet (na primeira viagem vou descobrir se ele realmente é necessário) Smartphone (40% dos workation-ers contam com o celular para estarem alcançáveis a maior parte do tempo) Charger (no momento meu objeto de desejo chama-se Puku) Protetores de tela e cases para os equipamentos Câmera fotográfica Monopod (sim, eu assumo: faço selfies) Fones GoPro Skype instalado Nuvem devidamente abastecida com todos os arquivos de trabalho Para não ter surpresas é importante viajar com a nota fiscal dos produtos importados adquiridos no Brasil. Já que o formulário para declarar a saída de eletrônicos foi extinto, é na volta que se preenche a Declaração Eletrônica de Bens do Viajante (e-DVB). Equipamentos fabricados no Brasil obviamente estão isentos. Também na preparação, é necessário estabelecer o expediente que será praticado – no meu caso, para que possa informar …